Mercado aumenta expectativa para inflação e diminui projeção para PIB em 2022

A projeção está no Relatório Focus, que é divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central e traz as estimativas do mercado para os principais indicadores econômicos do país.

A expectativa para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 foi mantida em 4,81%, após 12 semanas consecutivas de alta. Para 2022, a projeção subiu de 3,51% para 3,52%, após manutenção na semana passada.

As estimativas estão no Relatório Focus, que é divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central e traz as expectativas do mercado para os principais indicadores econômicos do país.

A meta de inflação a ser perseguida pelo Banco Central é de 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

PIB
A expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 caiu de 3,18% para 3,17%, no quinto corte semanal seguido. Para 2022, caiu de 2,34% para 2,33%, após queda na semana passada.

Selic
A expectativa para a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, no fim de 2021 foi mantida em 5% pela segunda semana consecutiva. Para o fim de 2022, a projeção para os juros também permaneceu em 6% ao ano.
Desde 2015, quando subiu ao patamar de 14,25% ao ano, que a Selic não subia. Isso mudou em março. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) subiu a meta para os juros básicos (Selic) em 0,75 ponto, aos 2,75% ao ano. Além disso, o Comitê anteviu a "continuação do processo de normalização parcial do estímulo monetário com outro ajuste da mesma magnitude" na próxima reunião.

Fonte: Valor Invest

Outros artigos